«

»

31 de março: todos às ruas para barrar o retrocesso!

fiesp

A juventude e o povo brasileiro tem acompanhado com inquietação os últimos acontecimentos da disputa política nacional. Diariamente, FIESP, meios de comunicação, judiciário e os tradicionais partidos dos ricos, vociferam a sua hipócrita defesa da “moralidade” e contra a corrupção.

Os protestos de rua tem mostrado uma crescente polarização, e esse cenário exige da juventude brasileira uma postura de radicalidade no combate ao avanço da extrema-direita, e não será longe da luta que conseguiremos esse objetivo.

Sem dúvidas, um futuro governo Temer em nada melhoraria a vida da juventude brasileira. Os cortes nos orçamentos públicos, a entrega do patrimônio nacional e privatizações, submissão ao capital e mais repressão seriam a agenda a ser construída entre o PMDB e PSDB num futuro governo pós-impeachment, orquestrado a partir do corrupto Cunha, presidente da Câmara dos Deputados.

Para a juventude brasileira que tem ocupado às ruas e tido protagonismo em diversas lutas em todo o país, a lógica do “quanto pior melhor” não nos serve, e mesmo as medidas adotadas pelo atual governo, longe de serem combatidas seriam acentuadas com a volta da velha direita ao centro do poder político do país.

Portanto nesse próximo dia 31 de março os atos que acontecerão em todo o país, e em especial em Brasília, precisam assumir a marca da luta contra o retrocesso, denunciando de forma enfática os objetivos da direita e combatendo as medidas de ajuste fiscal adotadas pelo atual governo, como forma de impedir novos ataques aos direitos da juventude e da classe trabalhadora.

A União da Juventude Rebelião convoca a juventude brasileira a tomar às ruas no dia 31 para barrar o avanço da direita e exigir o fim do ajuste fiscal, o Fora Cunha, a revogação da Lei Antiterrorismo, e uma verdadeira mudança nesse país através do poder popular, da suspensão do pagamento da dívida pública, reforma agrária, estatização das empresas envolvidas na corrupção, prisão de todos os envolvidos, controle popular sobre a economia e ampla liberdade política e organizativa.

Todos às ruas contra o impeachment e o ajuste fiscal!

Coordenação Nacional da UJR